Vigilante rodoviário, inspetor Carlos, chega aos 80

Por Maya Santana
O inspetor Carlos com seu pastor alemão, Lobo, e a moto Harley Davison, 1952

Inspetor Carlos, seu pastor alemão Lobo e a moto Halley Davidson 1952

O ator Carlos Miranda, do inesquecível “Vigilante Rodoviário”, primeiro seriado produzido especialmente para a televisão na América Latina, completa nesta segunda-feira, 29 de julho, 80 anos. O inspetor Carlos, como era chamado no seriado da TV Tupi, foi homenageado no final de semana com uma exposição de carros, no Memorial da América Latina, em São Paulo. Eram mais de 100 veículos. Os destaques, claro, foram o Simca Chambord, 1959, e a moto Harley Davidson, 1952, usados no seriado.

Isso aconteceu no fim da década de 50 e início da de 60, a televisão ainda vivia seu tempo do “ao vivo”, sem a ajuda do vídeo-tape. Na época, eram exibidos enlatados americanos, desenhos e filmes que eram gravados em película cinematográfica. Foi daí que surgia a idéia da TV Tupi de fazer esta super produção, para os padrões da época, claro!

Completando 80 anos de vida, abraçado a um pequeno fã

Completando 80 anos de vida, abraçado a um pequeno fã

Segundo depoimento do radialiasta Elmo Francfort Ankerkrone: “Eles gravaram, então, 38 episódios, ou seja, mais de quatro filmes, que faziam parte destes 38, só que com cenas novas para exibições futuras. Com isto, o “Vigilante Rodoviário” foi o primeiro seriado criado para a televisão brasileira e a América Latina, não perdendo para as produções ‘westerns’ americanas. Uma série 100% brasileira, no tema e nos demais segmentos que possam existir para o gênero. A série tinha também sempre o uso adequado da força do Vigilante, sem abusos policiais.

A série começou a ser produzida e foram convocados 150 candidatos para o papel principal, nenhum foi aprovado. Porém, para não perderem o desafio que a equipe tinha se metido, o diretor de produção da TV Tupi, Carlos Miranda (que também estava auxiliando na seleção dos atores), resolveu apostar em si mesmo para garantir o futuro da série. E assim, com seu porte atlético, seu jeito simpático e muito animado, fez com que a idéia da série não fosse engavetada. Carlos Miranda não esperava o sucesso que teve com seu personagem, foi um tiro no escuro que acertou no meio do alvo!

O simca chambord 1959 original e um cachorro da mesma raça de Lobo,

O simca chambord 1959 original e um cachorro da mesma raça de Lobo

No final de 60, depois de apresentado o piloto da série a 20 agências para patrociná-la, só uma apoiou a idéia da TV Tupi: a Nestlé do Brasil. A posse do Presidente Jânio Quadros dias depois de assinado o contrato fez com que a verba da Nestlé não fosse suficiente, já que o mesmo estipulou uma lei taxando os produtos importados em 400%. O problema aconteceu porque a série era quase toda feita com importados. Isto fez com a que série custasse dez vezes mais que as estrangeiras em termos de produção.

Para que ele não ficasse sozinho na série e tivesse companheiros em suas buscas, criaram o personagem Lobo, um cão pastor alemão (que tinha na realidade o nome de “King”), o mais fiel amigo do Inspetor Carlos Miranda”. A princípio a dupla usava uma moto Halley Davidson. Depois de sofrer uma queimadura em sua cauda, Lobo se recusou a subir novamente na moto. Então, os heróis passaram a viver suas aventuras num Simca Chambord, todo pintado de amarelo e preto. Lobo tinha seu lugar cativo, ao lado do inspetor Carlos, no banco dianteiro do automóvel!

Continua Elmo: “E com este time e o patrocínio da Nestlé, a série começou a ser exibida em março de 1961, na TV Tupi de São Paulo, às 20h, todas as quartas feiras, após o telejornal “Repórter Esso”. No Rio de Janeiro às quintas-feiras, sempre no horário nobre. Interessante ressaltar que pela inexistência do sistema em rede para a televisão, fazia com que a fita viajasse, literalmente, de uma filial para a outra, sempre dentro das Emissoras Associadas. A série foi filmada até 1962, quando a Nestlé cancelou o patrocínio.

Antes disso, revelou à TV brasileira nomes com Stênio Garcia, Ary Fontoura, Fúlvio Stefanini, Rosa Maria Murtinho, Milton Gonçalves, Ary Toledo, Juca Chaves e outros. Mesmo com o fim do patrocínio e da produção da série, as reprises batiam grandes programas da época, sempre dando pontuação máxima ao seriado infanto-juvenil”.  Durante as décadas de 60 e 70, o seriado foi exibido também pela extinta TV Excelsior e  pelas TVs Cultura, Globo e Record, até 1976.  (Fonte: O Globo)    


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





10 Comentários

José Roberto 24 de novembro de 2016 - 13:35

Um ótimo seriado que está na minha memoria, fez muito sucesso e faz ate hoje com a internet fico bem mais pratico de relembrar. Parabéns a todos.

Responder
Marcelo 11 de setembro de 2015 - 16:46

Lembro-me de quando vi há pouco tempo alguns episódios em vídeo que comprei para dar de presente. Tenho também o anúncio de que seria levado ao ar o famoso seriado numa revista Casa e Jardim da época da Editora Monumento.

O Carlos na época estava com um visual que lembrava um bom tanto o Elvis Presley.

Responder
Edson Pereira Coelho 14 de junho de 2015 - 12:36

Gostaria de desejar ao Ator Carlos Miranda da Série O Vigilante Rodoviário de 1961 os meus sinceros parabéns pelo sucesso do filme, pois gostei muito da minissérie tanto que eu comprei esta minissérie em DVD.
Gostei muito da Minissérie exibida hã mais de quarenta anos pela extinta TV Tupi e agora possuo ela em DVD.
Acho o Senhor Carlos um homem muito simpático e desejo á ele e á todos os seus familiares muita saúde, muito sucesso e muitas felicidades.
O Meu Nome é Edson Pereira Coelho.
Sou Nascido no dia 20 de Novembro de 1966 aqui na Cidade de São Paulo.
Sou de Família Pobre e estou trabalhando atualmente como Operador de Supermercado de Segunda até Sábado na Empresa e Supermercado Pão de Açúcar no horário das 10:00 Horas da Manhâ até ás 18:20 minutos do período da noite.
O Meu Endereço para Contato é:
Rua Antônio Paganini, 326, Bairro Penha, Chácara Cruzeiro do Sul, Cidade São Paulo, Estado
São Paulo, Cep: 03732-140.
Telefone de Contato
(11) 26410332.
Celular para Contato:
(11) 964016258.
E-Mail para Contato:
[email protected].
Um Forte Abraço para o Ex Ator da Minissérie O Vigilante Rodoviário Senhor Carlos Miranda, pois sou seu Fâ.

Atenciosamente,

Edson Pereira
Coelho.

Responder
Edson Pereira Coelho 6 de junho de 2015 - 18:13

Gostaria de parabenizar o Ator Carlos Miranda pelo seu Ótimo Trabalho desenvolvido na série O Vigilante Rodoviário de 1962.
Eu assisti essa minissérie há mais de quarenta anos pela extinta TV Tupi de Televisão.
Gostei muito da minissérie tanto que no ano de 2010 eu comprei o DVD Completo da Série e gostei muito.
Um dos Episódios que eu mais gostei de assistir foi a História do Lobo que foi muito comovente e o Sósia que foi uma grande aventura, mas todos os episódios da Série O Vigilante Rodoviário são Ótimos e eu faço questão de tê-los em meu lar.
Parabéns mais uma vez ao Senhor Carlos Miranda pelo seu Ótimo Desempenho nessa Minissérie e desejo ao Senhor Carlos Miranda muita saúde, muito sucesso e muitas felicidades.
O Meu Nome é Edson Pereira Coelho.
Sou nascido no dia 20 de Novembro de 1966 aqui na Cidade De São Paulo.
Sou de Família Pobre e estou trabalhando atualmente como Operador de Supermercado na Empresa e Supermercado Pão de Açúcar de Segunda até Sábado no horário das 10:00 horas da manhâ até ás 18:20 minutos do período da noite.
Sou Solteiro e moro aqui na Cidade de São Paulo com o meu pai.
O Meu Endereço para Contato é:
Rua Antônio Paganini, 326, Bairro Penha, Chácara Cruzeiro do Sul, Cidade São Paulo, Estado São Paulo, Cep: 03732-140.
Telefone de Contato:
(11) 26410332.
E-Mail para Contato:
[email protected].
Celular para Contato:
(11) 964016258.
Um Forte Abraço com muito sucesso e muitas felicidades para o Senhor Carlos Miranda e todos os seus familiares.

Atenciosamente,
Edson Pereira Coelho.

Responder
ROBERTO 16 de abril de 2015 - 12:37

Saudoso “Patrulheiro Rodoviário” _ Carlos Miranda! Na época, eu tinha cerca de 13/15 anos e me lembro que os amigos do bairro falavam muito da Série. A personagem adquiriu tanta identificação que tínhamos vontade de querer ser, quando crescer, um vigilante rodoviário! Bons tempos que não voltam mais e não devemos esquecer do “Lobo” que ficou registrado como um modelo da raça “Pastor”…e na época muitos cães semelhantes adotavam o mesmo nome! Parabéns!

Responder
Elisabeth Souza Cruz 22 de fevereiro de 2015 - 14:04

Excelente matéria e o simca foi o carro dos anos 60, o sonho de consumo. O Vigilante Rodoviário era mesmo sensacional, um grande herói. recordações de bons tempos.

Responder
Adauto Emerenciano 18 de agosto de 2014 - 11:28

Gostei muito da matéria. O inspetor Carlos foi meu herói. Pena que foi vencido pelo tempo e viemos a perdê-lo. Um grande herói do cinema.
Para quem gosta de história, encontrei seu Chambord 57 num posto Rodoviário na divisa São Paulo Minas, em Aguas da Prata e tive oportunidade de algumas fotos que postei no FB em Adauto Emerenciano. Tá lá para quem quiser curtir. (15/08/2014).

Abcs aos fãs.

Responder
Ronaldo França 8 de julho de 2018 - 18:30

O Carlos Miranda não.morreu está firme e forte em.todos eventos de automóveis

Responder
carlos marques 13 de junho de 2014 - 01:59

Assisti a todo o seriado da série “O VIGILANTE RODOVIÁRIO”, porque nasci em 1950.
É gratificante revê-la na moderna tecnologia da INTERNET.
O cão “LOBO” era um legítimo pastor alemão.

VALEU(…)

Carlos

Responder
laura garcia rodrigues 16 de janeiro de 2014 - 09:59

nossa que maravilha acreditem eu nao sabia que ele vivia com toda essa juventude aindaf acreditem eu adorava assistir seus seriados pensava muito onde ser que estaCarlos Miranda graças a Deus fiquei sabendo que vivi e esta muito bonito aos 80 anos li a biografia de sua tragetoria cheguei a me emocionar GRANDE CARLOS MIRANDA UM grande abraço

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais