fbpx

Xuxa se foi, antecipando o fim do nosso carnaval

Por Maya Santana

A pequinesa albina que alegrou tanto nossas vidas

A pequinesa albina que alegrou tanto nossas vidas

Neste último dia de carnaval, completa três anos da morte de Xuxa, a mais adorável das cachorrinhas, levada pelo peso da idade. Repassando fotos de família, me deparei com ela e veio uma saudade que não passa. Posto novamente o pequeno texto escrito naquela terça para saudar a passagem dessa pequena e linda criatura:

“Hoje, terça de carnaval, com todo mundo começando a se despedir daquela alegria que começou na sexta, foi o dia que a natureza escolheu para levar Xuxa embora. Com quase 15 anos de idade, a pequinesa albina, bicho cada vez mais raro, foi trazida pelo meu irmão mais velho, a esta altura, também já habitando o infinito. Sobreviveu a ele, que lhe deu este nome por causa dos olhos azuis e do pelo branco, mais de sete anos.

Um ser engraçado, para não dizer estranho. O narizinho era cor de rosa, um olho maior do que o outro e a boca parecia um rasgo. Havia quem perguntasse: é gato ou cachorro? Outros, riam apontando para ela – “Parece peixe”. Com o rabo em pé e seu gingado cheio de graça, ela circulava pela casa, terreiro e quintal alheia aos julgamentos, sentindo-se dona de tudo.

Começou a ter convulsões. As veterinárias vieram depressa. Antes espaçadas, as convulsões tornaram-se mais freqüentes. Oito gotas de gardenal duas vezes por dia. Os ataques persistiam. Aumentem a dose. Xuxa, já quase uma anciã, não suportou. Partiu aos 30 minutos desta terça-feira, antecipando o fim do nosso carnaval.”

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

8 − dois =

2 Comentários

Avatar
Monica Minelli 20 de fevereiro de 2015 - 22:18

Oi Querida,,,, mesmo com a dor da saudades,,, esta foto nos acalenta. Bj bj

Responder
Avatar
Ana 18 de fevereiro de 2015 - 10:35

Eu adorava Xuxa com seus olhinhos de caranguejo. Fiquei com o coração apertado depois de ver a foto da bichinha. Como é triste a gente perder nossos seres queridos.

Responder