fbpx

A desventura da menina vinda das entranhas da Amazônia

Por Maya Santana

O livro O Passeio de Dendiara, lançado recentemente, é leitura obrigatória para todo brasileiro. Arte: Patricia Ioco

Beth Cataldo, 50emais

A Amazônia frequenta as manchetes dos jornais, sites e telejornais, aqui e no exterior, quase sempre por questões relacionadas ao desmatamento voraz da floresta e aos riscos impostos à população indígena. Mas quantos brasileiros conhecem de forma menos rasa essa região, que representa uma porção majoritária do território nacional? Ou, ainda, quantos sabem da vida cotidiana naquela vastidão impressionante? E o que conhecem sobre a realidade de crianças que lá transitam entre a miséria e o abuso?

A diplomata Ana Beltrame está entre os poucos brasileiros que podem responder de forma afirmativa a essas perguntas. Seu cartão de visitas sobre a Amazônia e seus habitantes é o livro O passeio de Dendiara, que escreveu quase de um fôlego só e que tem sido lido também assim pelos leitores. A narrativa envolvente e intensa que ela construiu a partir da experiência como cônsul-geral na Guiana Francesa, na fronteira com o Amapá, traz a história da menina Dendiara, ou Dendy, como a batizaram os franceses.

O livro, de 192 páginas, é da editora Tema Editorial

A personagem ficcional reúne recortes da realidade vivenciada de perto pela autora. Da sua narrativa, emergem garimpos ilegais de ouro, que desnudam e quebram o solo da região amazônica, injetando-lhe mercúrio e ambição. O enredo ganha intensidade em meio a personagens ribeirinhos, a animais selvagens e a presença ainda exuberante da mítica floresta. As águas dos rios imensos e dos pequenos igarapés correm o tempo todo pelas páginas. O tom investigativo da narrativa comporta suspense e tensão.

O passeio de Dendiara, publicado pela Tema Editorial, não é apenas um livro instigante, capaz de surpreender e capturar o leitor. É também um mergulho em um ambiente desconhecido pela maioria dos brasileiros, que costumam enxergar a Amazônia como um cenário exótico e remoto. Ana Beltrame mostra essa região complexa de maneira fascinante, aproximando-a de todos nós, com o olhar sensível e agudo da diplomata que vai muito além dos círculos fechados do poder.

Ana Beltrame, a autora, foi cônsul-geral do Brasil na Guiana Francesa

Ao comentar sobre o seu processo de criação, a autora conta que, antes mesmo de começar a escrever, tinha em mente todos os diálogos que estão no livro. E que, apesar de sua experiência em Caiena, o ponto de partida de toda a história, precisou se debruçar em pesquisas sobre a região para melhor retratá-la. Partiu dela a sugestão de que o livro incorporasse mapas da fronteira entre o Brasil e a Guiana Francesa, com identificação dos rios e das Unidades de Conservação dos dois lados.

No prefácio que escreveu para o livro, a ex-ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira faz observações precisas: “A descrição das personagens é fruto dos traços detalhistas, com uma ironia sofisticada da autora. Franceses, brasileiros, indígenas, ribeirinhos, quilombolas, migrantes e esquecidos, estão todos presentes. E, para sabermos quem é a menina, somos apresentados à dura realidade dos garimpos clandestinos no interior da floresta.”

A tragédia social que recobre a menina retratada no livro repete enredos conhecidos, desde o ponto de partida da família desestruturada até a gravidez precoce, numa linha do tempo que mostra as marcas do abandono. O texto percorre esse registro dramático com delicadeza, sem estridência, como se os acontecimentos fossem suficientes para patentear a realidade aviltante, capaz de envergonhar os que representam o país no exterior. Passo a passo, o leitor é levado a desdobrar essa teia.

A região na qual acontece a história de Dendiara. Mapa: Fernando Pires Pinto

É todo esse universo que se desdobra nas 192 páginas do livro, que comporta também episódios bem-humorados, capazes de revelar muito da diversidade cultural da região. Em companhia da menina brasileira de traços indígenas somos levados a conhecer rios, árvores, comidas típicas e expressões características da Amazônia. O passeio de Dendiara é um passaporte para descobertas perturbadoras e envolventes, a um só tempo.

Ficha técnica
Título: O passeio de Dendiara
Autora: Ana Beltrame
Número de páginas: 192
Coordenação editorial: Beth Cataldo
Projeto gráfico e capa: Sérgio Luz
Preparação: Mariana Lozzi
Revisão e preparação final: Michel Gannam
ISBN: 978-65-89210-00-9 

O livro está disponível na Amazon, na Livraria da Travessa, na Estante Virtual e na loja do site da Tema Editorial.

Veja também: Novo líder dos povos do Alto Xingu terá missão de manter vivo conhecimento dos mais velhos

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

5 × 5 =

1 Comentários

Avatar
Ana Helena Nogueira Ribeiro Gomes 7 de abril de 2021 - 09:11

De enorme importância o livro. A autora descreve magistralmente a Amazônia imperdível!

Responder