fbpx

Aos 75, Bob Dylan, ícone da música, ganha o Nobel de Literatura

Por Maya Santana

Ele lançou seu primeiro livro em 1971

Dylan foi escolhido “por criar uma nova expressão poética na tradicional canção americana”

Fiquei surpresa quando foi anunciado esta manhã que Bob Dylan, o cantor e compositor que vem deixando a sua extraordinária marca no mundo desde os anos 60, é o ganhador do Prêmio Nobel de Literatura de 2016. Li pouca coisa de Dylan. Confesso que nem sabia que ele tinha uma obra literária tão extensa (veja a relação dos títulos abaixo). Sempre fui mais ligada à sua música, suas letras geniais. Ele lançou ao todo 69 álbuns – o primeiro deles em 1962. Na área literária, o americano se projetou a partir do início da década de 1970, quando lançou seu primeiro livro. Ao justificar a escolha, a responsável pela Academia Sueca que concede o Nobel explicou Dylan foi escolhido “por criar uma nova expressão poética na tradicional canção americana”.

Leia o artigo do G1:

A escolha foi divulgada em um evento no salão da Bolsa da cidade de Estocolmo, na Suécia. Embora o nome de Dylan fosse cotado para o prêmio havia muitos anos, ele não estava entre os primeiros nas bolsas de apostas.

A secretária-geral da Academia Sueca, Sara Danius, declarou que Dylan foi escolhido “por criar uma nova expressão poética na tradicional canção americana”.
Ele compôs clássicos como “Blowin’ in the wind”, “Subterranean homesick blues”, “Mr. tambourine man” e “Like a rolling stone”.

Em uma carreira que já dura mais de 50 anos, lançou seu primeiro disco, “Bob Dylan”, em 1962. Entre trabalhos de inéditas, coletâneas e registros de shows, são oficialmente 69 álbuns. O mais recente é “Fallen angles”, de 2016.

Já o primeiro livro de Dylan foi a coletânea de poesias experimentais “Tarantula”, de 1971. Em 1973, saiu “Writings and drawings”, em que havia textos e desenhos. Ele é autor ainda do best-seller autobiográfico “Crônicas: Volume um”, lançado originalmente em 2004. A ideia inicial é que autobiografia teria outras duas continuações, que ainda não chegaram a ser editadas.

Perfil
Nascido Robert Allen Zimmerman em 24 de maio de 1941, em Duluth, Minnesota, nos Estados Unidos, Dylan é um dos maiores nomes da música americana do século XX.
Cresceu em uma família judaica em uma cidade mineradora mas se converteu ao cristianismo em 1979. Ele largou a faculdade e se mudou para Nova York onde se tornou famoso no início dos anos 1960.
Foi em seu segundo disco, “The freewheelin’ Bob Bylan”, de 1963, que o artista revelou seu talento como compositor – o álbum de estreia, do ano anterior, tinha somente duas canções originais. “The freewheelin'” tem a faixa que talvez seja o maior clássico de Dylan, “Blowin’ in the wind”.

Dez vezes vencedor do Grammy, já se reinventou por diversas vezes, assumindo as identidades de desafiador do pop, estrela do rock, cristão missionário e poeta sábio. Em 2004, foi eleito pela revista americana “Rolling Stone” o segundo melhor artista de todos os tempos, atrás apenas dos Beatles.

Veja, abaixo, a lista de livros de Bob Dylan:
“Bob Dylan song book” (1965)
“Bob Dylan himself: His words, his music” (1965)
“Bob Dylan: A collection” (1966)
“Bob Dylan: The Original” (1968)
“Tarantula” (1971)
“Poem to Joanie” – com introdução de A. J. Weberman (1971)
“Writings and drawings” (1973)
“The songs of Bob Dylan: From 1966 through 1975” (1976)
“Lyrics, 1962-1985” (1985)
“Bob Dylan anthology” (1990)
“Drawn blank” (1994)
“Lyrics, 1962-1996” (1997)
“Lyrics, 1962-1999” (1999)
“Man gave names to all the animals” – ilustrado por Scott Menchin (1999)
“The definitive Bob Dylan songbook” (2001)
“Lyrics, 1962-2001” (2004)
“Crônicas: Volume 1” (2004)
“Bob Dylan: The drawn blank series” – editado por Ingrid Mössinger e Kerstin Drechsel (2007)
“Hollywood foto-rhetoric: The lost manuscript” – com fotografias de Barry Feinstein (2008)
“Lyrics” – editado por Heinrich Detering (2008)
“Forever young” – ilustrado por Paul Rogers (2008)
“Bob Dylan: The Brazil series” (2010)
“Man gave names to all the animals” – ilustrado por Jim Arnosky (2010)
“Blowin’ in the wind” – ilustrado por Jon J. Muth (2011)
“Bob Dylan: The asia series” (2011)
“Revisionist art” (2012)
“Bob Dylan: Face value – com textos de John Elderfield (2013)
“If dogs run free – ilustrado por Scott Campbell (2013)
“The lyrics : Since 1962”- editado por Christopher Ricks, Lisa Nemrow e Julie Nemrow (2014)
“If not for you” – ilustrado por David Walker (2016)

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

13 − um =