Martinha, 62: uma história de abusos, violência e preconceito

Por Maya Santana

Foram tantos os reveses, que ela não sabe como está viva

Maya Santana, 50emais

Impossível não se condoer, não se indignar com a história de brutalidades cometidas contra Martinha, travesti baiana de 62 anos, vítima da crueldade da ditadura militar. No vídeo, ela conta que foi presa mais de 200 vezes durante o período em que os militares estiveram no poder, simplesmente por ser travesti.É uma história de abusos, violência e preconceito. “Deus me deixou viva para eu poder contar essa história para outras gerações,” diz ela.

Veja o depoimento:

Este vídeo é parte da série “LGBT+60: corpos que resistem. Você pode ver a versão completa aqui.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Martinha, 62: uma história de abusos, violência e preconceito | O LADO ESCURO DA LUA 23 de outubro de 2018 - 07:52

[…] Fonte: Martinha, 62: uma história de abusos, violência e preconceito […]

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais