Meu dia deveria ter 36 horas para conseguir fazer tudo que gostaria

Nenez (Maria Inez), 74, foi diretora de escola, tem quatro filhos e é uma exímia artesã

Nenez Santana Rick é dessas pessoas entusiasmadas com a vida. Sai da cama bem cedo, todas as manhãs, e,com seus 74 anos, emenda uma atividade na outra, o dia inteiro, de forma que está sempre se mexendo: cuida com esmero das plantas do quintal, da pracinha em frente à casa (frequentava aulas de Pilates antes da pandemia) faz trabalhos de patchwork admirados por todos, cozinha, lê muito, gosta de bons programas de TV, comunica-se com os quatro filhos adultos, um deles morando no Canadá, e ainda encontra tempo para dar uma mão à casa vizinha, onde vivem quatro dos seus nove irmãos.

É desse envelhecer ativo, saudável, que Nenez fala neste Envelhecer é…, gravado no quintal da casa pela irmã, Lisa Santana.

Veja:

Veja também:

Sandra Ribeiro e Silva Câmara: Envelhecer não significa perder a cor. Envelhecer pode ser colorido

Ana Helena Gomes: Viver é perder. Viver é ganhar. Viver é equilibrar os dois

Pedro Bial: Hoje, tenho uma visão mais clara do que a vida tem de valor

Mirian Chystus: Chegando aos 70, estou mais tranquila. E todo dia eu agradeço a Deus por mais um dia

Maya Santana – Envelhecer é caminhar para dentro, num processo contínuo de autoconhecimento

close

Inscreva-se para receber conteúdo incrível em sua caixa de entrada, todas as semanas

Prometemos que nunca faremos spam! Dê uma olhada em nossa Política de Privacidade para mais informações.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 9 =

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo