Seis alimentos que envelhecem, considerados vampiros da saúde

Por Maya Santana

Há algo mais gostoso do que batata frita? Mas cuidado: é uma fábrica de rugas

Não há nada nesta matéria que todos nós não saibamos. Mas é incrível como precisamos sempre ser lembrados dos alimentos que, embora de sabor muito bom, são inimigos do nosso corpo, só nos fazem mal. Dois dos alimentos listados no texto de Sarah Palanques Tost, do El País, são os que mais me preocupam: doce, do qual ainda não consegui abdicar, sobretudo depois do almoço, e a manteiga de que gosto tanto. Sei que tenho que substituí-la por algo menos nocivo, mas ainda não me dispus a por um fim ao hábito de saborear um bom pedaço de pão (integral) com uma camada generosa de manteiga.

“Não há dieta que retarde o envelhecimento diretamente”, diz um especialista ouvido na matéria, mas há alimentos mais saudáveis, que ajudam o corpo a desempenhar suas funções com mais facilidade. Além do acúcar e da manteiga, você vai ler sobre outros quatro alimentos inimigos do bom metabolismo.

Leia:

Prevenir ou retardar o envelhecimento da pele é algo que desperta muito interesse e move montanhas de dinheiro: as previsões sugerem que o mercado de cosméticos e de cuidados da pele será avaliado em 863 bilhões de dólares (3,4 trilhões de reais) em 2024. São muitos os fatores que fazem com que nossa pele tenha um aspecto murcho com o passar do tempo: exposição ao sol, predisposição genética, consumo de álcool e tabaco, poluição e também a alimentação. Alguns são evitáveis e de outros podemos nos proteger, mas, no que se refere à comida, cabe perguntar se da mesma forma que existem alimentos que nos fazem envelhecer mais rapidamente pode haver outros que evitem isso.

1- A manteiga ou a margarina

Na Harvard Medical School alertam que ambos os alimentos devem ser evitados ou consumidos com moderação, uma vez que são ricos em gorduras saturadas, mesmo aqueles vendidos como tendo baixo teor desse tipo de gordura. Em 2015, a revista Photochemistry and Photobiologydivulgou divulgou um estudo impressionante em que foi avaliada a influência das gorduras trans, o dano oxidativo e a função mitocondrial na pele de ratos expostos à radiação ultravioleta (RUV). Os resultados mostraram que as gorduras hidrogenadas (como as que a margarina e a manteiga contêm) se correlacionam positivamente com a espessura da pele e rugas.

O substituto: o abacate. “A oxidação progressiva em nosso corpo causados pelos radicais livres é a causa do envelhecimento dos nossos tecidos e do aparecimento de muitas doenças crônicas. Uma dieta adequada rica em antioxidantes pode ajudar a nos manter saudáveis e mais jovem por mais tempo”, explica Izaskun Astoreca Naverán, especialista em medicina estética e nutrição da Clínica Biolaser. A vitamina E é um antioxidante encontrado em alimentos como o abacate ou o azeite de oliva.

2 – As bebidas açucaradas

A essa altura, todos sabemos que as bebidas açucaradas fazem mal à saúde. Até mesmo as adoçadas são alvo de polêmica. E o problema não é só o açúcar. As altas concentrações de cafeína podem afetar a qualidade do sonho, o que “é associado com o aumento dos sinais de envelhecimento intrínseco, a redução da função da barreira cutânea e a menor satisfação com a aparência”, conclui um estudo do Cleveland Medical Center, nos Estados Unidos.

Leia também: Por que a vitamina D é fundamental para quem passou dos 40

O substituto: a água. Quando foi que a essência da nossa existência deixou de ser popular? Se você acha sem graça beber só água, experimente colocar rodelas de limão — o que, embora não emagreça de forma comprovada, dá um belo toque de sabor.

3 – Batatas fritas

Nem artesanais, nem ecológicas, nem feitas em casa. As batatas fritas também contêm produtos finais da glicação avançada (AGE), embora “o principal motivo para evitar seu consumo não seja tanto o acúmulo desses compostos, mas o próprio fato de comer batata frita, já que ela tem uma baixa qualidade nutricional e um alto teor de energia”, afirma Ursúa. Esse tipo de alimento é vinculado com o excesso de formação de radicais livres, que encurtam a vida e envelhecem a pele de forma prematura.

O substituto: a batata doce. É um alimento rico em vitamina C que ajuda a atrasar o aparecimento de rugas, segundo uma pesquisa publicada na revista The American Journal of Clinical Nutrition. Mas tampouco vale à pena se empanturrar. Como diz Ursúa, “não adianta nada trocar batata frita por batata doce para evitar as AGEs se depois passamos o dia todo no sofá.”

Esse tipo de alimento não traz qualquer benefício para a saúde. Ao contrário, só faz mal. Foto: Getty Images

4. Embutidos ou carnes processadas

Organização Mundial da Saúde é clara: carnes processadas não são boas para a saúde. Entre outras coisas, elas contêm aditivos associados com inflamações e que podem danificar o colágeno da pele (o que acentua as rugas e marcas de expressão). Também é bom prestar atenção no modo de preparo: “Não devemos abusar de torradas, frituras e alimentos preparados na brasa”, diz Ursúa, lembrando que cozinhar alimentos em altas temperaturas ou queimá-los pode produzir compostos prejudiciais à saúde, como a acrilamida.

Leia também: Cuidado com o açúcar: vicia e é considerado inimigo da boa saúde

O substituto: o tofu. Ursúa recomenda como alternativa “uma alimentação com base em produtos vegetais”. Bagazgoitia concorda e aconselha o consumo de “frutas e verduras ricas em antioxidantes”. Se você quer proteínas, também há opções. “Os legumes contêm esse nutriente”, afirma Naverán. Outra boa pedida é o tofu, que — segundo os estudos — tem propriedades anti-inflamatórias. E se os pratos vegetarianos não são a sua praia, os especialistas recomendam frango ou peru. Mas atenção: nem tudo que é vendido com esses nomes é saudável.

5 – As barrinhas de chocolate

Esses tabletes contêm um cacau altamente processado, que perdeu a maioria de seus componentes benéficos para a saúde, como os flavonoides (antioxidantes naturais). Como se não bastasse, contêm gordura hidrogenada, farinha de baixa qualidade (quando há biscoito no meio) e açúcares. Um coquetel explosivo.

O substituto: o cacau puro. Ou quase. É a única forma de curtir esse manjar de maneira saudável. Como já contamos em BUENAVIDA, a barra deve ter ao menos 70% de cacau para conservar todos os seus nutrientes.

6 – O sal

A estrela dos condimentos, com o qual temos uma relação apaixonada demais (o brasileiro consome mais que o dobro da quantidade recomendada, de 5 gramas por dia), poderia ser a causa de lesões cutâneas produzidas pela dermatite atópica, segundo uma pesquisa alemã publicada na revista Science. As conclusões mostram que o cloreto de sódio poderia promover as respostas alérgicas da pele, como é o caso da dermatite. Além disso, especialistas da Harvard Medical School advertem que esse elemento também desidrata e resseca nossa pele.

O substituto: o orégano e outras ervas. A solução para o vício em comida salgada passa por uma inevitável mudança de chip. Os pesquisadores recomendam substituir aos poucos o sal por condimentos e especiarias que realcem o sabor dos pratos. “Entre os condimentos que costumamos usar para cozinhar, alguns são muito ricos em flavonoides, como o orégano e o tomilho”..

Leia também: 12 formas de manter o cérebro afiado e afastar a demência

 


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais