fbpx

Fafá de Belém: “É como se envelhecer no Brasil fosse pecado”

Por Maya Santana

A cantora diz que está reclusa por causa das restrições da pandemia. Foto: reprodução do Instagram

50emais

Fafá de Belém não é a primeira e, certamente, não será a última. Aos 64 anos de vida, é apenas a mais recente a reclamar do preconceito contra a idade, da maneira como os mais jovens e os nem tão jovens assim tratam as pessoas mais velhas.

Xuxa, 58, vem denunciando há anos essa má vontade com a mulher tão logo ela chegue aos 50 anos. Numa entrevista concedida ao Globo em 2018, a apresentadora já se queixava: “As pessoas não estão aceitando eu envelhecer e eu acho que isso é bastante dificil. Não para mim, mas para as outras pessoas de verem eu ficar com mais idade na frente delas” – disse, indignada. A mesma indignação manifestada por Fafá de Belém.

Embora tantas mulheres já na maturidade teimem em dizer que nunca foram vítima de preconceito, ele está aí, bem vivo, atacando não só anônimas, como eu e você, mas famosas também. A maior queixa de Fafá de Belém tem a ver com as grandes mudanças, para artistas principalmente, trazidas pela pandemia: “Quando nós começamos a fazer as lives, me atentei para uma coisa que é a invisibilidade a partir dos 60 anos. É como se envelhecer no Brasil fosse pecado, é como se você não tivesse mais oportunidade “, lamentou ela.

Numa outra entrevista, dada meses depois do início da pandemia, Fafá já mostrava a sua contrariedade com essa situação: “Nós que temos mais de 50, 60 anos somos invisíveis no Brasil. Como artista a gente existe, mas na hora de buscar patrocínio, não. A gente não fala para aquela massa que toma cerveja. Mas e as pessoas que estão em casa, da minha faixa etária, vão fazer o quê? É como se a gente não fizesse parte da sociedades”, declarou.

Leia também:

Fafá de Belém: Envelhecer é o nosso caminho. Eu me acho linda

Para Fafá de Belém, há um preconceito explícito contra o envelhecimento, de uma maneira geral, mas é a mulher quem sofre mais: “Mulher de cabelo branco não pode. Homem fica charmoso. É puro preconceito dessa sociedade machista. Quantas mulheres não se dão com mulheres porque tem medo de perder o marido? Fomos ensinadas pela sociedade a ter essa rivalidade entre nós. Isso é muito ruim, como se não pudéssemos nos fortalecer,” afirmou ela.

Leia também:

Quarentena está levando mulheres a deixar o grisalho aparecer

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Maria Auxiliadora de Souza 3 de maio de 2021 - 08:29

Como professora de Psicologia do Envelhecimento para psicólogos, como mulher de 59 anos sinto que necessitamos de mais posicionamentos como o seu e de muito mais de milhares de pessoas, a favor de um envelhecimento digno, com respeito, com qualidade de vida e saúde mental. Falemos mais sobre este acontecimento natural em nosso curso de desenvolvimento e vivamos a nossa dignidade com sentimentos de realização por uma existência plena.

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais