fbpx

Nestes tempos difíceis, cardiologista recomenda rir, pois “faz bem ao coração”

Por Maya Santana

Estudos realizados ao longo dos últimos anos apontam que o riso e o bom humor atuam na melhora da ventilação pulmonar, função vascular e circulação sanguínea gargalhadas. Foto: Internet

Apesar dos tempos difíceis que vivemos, o cardiologista Paulo Chaccur, autor do artigo abaixo, afirma que temos que achar no nosso cotidiano motivo para rir, porque alivia as tensões desses dias de pandemia e faz muito bem ao coração. “Ter um ataque de riso, daqueles que enchem os olhos de lágrimas, traz uma série de benefícios para o coração,” diz ele, explicando que isso é comprovado por estudos científicos.

Leia:

Você já deve ter ouvido muito por aí que “rir é o melhor remédio” para grande parte dos nossos problemas. Mesmo que às vezes pareça frase de livro de autoajuda, acredite, é verdade! E talvez mais até do que um remédio, é possível dizer que se trata de um eficiente método de prevenção para diversas doenças, inclusive as cardiovasculares.

É fato que o cenário em que vivemos atualmente não está fácil com tantas notícias preocupantes na economia, política e, especialmente, em função do coronavírus. Porém, mesmo em meio as dificuldades, encontrar motivos para rir pode valer a pena.

A maneira como reagimos aos episódios do dia a dia interferem não só na nossa saúde mental, mas também têm reflexos no corpo. Ter um ataque de riso, daqueles que enchem os olhos de lágrimas, traz uma série de benefícios para o coração. E há respaldos científicos que validam isso.

Estudos realizados ao longo dos últimos anos apontam que o riso e o bom humor atuam, por exemplo, na melhora da ventilação pulmonar, função vascular e circulação sanguínea. Quando damos uma boa gargalhada diversos estímulos são gerados no organismo, provocando desde alterações na produção de hormônios até mudanças biológicas no sistema cardiovascular.

Rir faz muito bem ao coração!

Como se sabe, muitas das doenças e problemas que afetam o coração são causados por um estreitamento ou obstrução dos vasos sanguíneos, a aterosclerose. Pois saiba que gargalhar promove o relaxamento das paredes das artérias, efeito que se prolonga por até 45 minutos depois da risada. Artérias relaxadas ficam mais flexíveis e dilatadas, permitindo um melhor fluxo sanguíneo.

O ato de sorrir (com vontade, claro!) alivia a tensão física e o estresse, o que ajuda a reduzir a produção de hormônios, como o cortisol e a epinefrina, substâncias que estimulam o ganho de peso e a obesidade, além de uma série de reações inflamatórias que levam ao acúmulo de gordura e colesterol nas artérias coronárias, a constrição desses vasos sanguíneos e, por consequência, a riscos de AVC (acidente vascular cerebral) e infarto do miocárdio.

Quando rimos, o ritmo cardíaco aumenta e respiramos profundamente. Isso significa que mais sangue oxigenado passa a circular pelo corpo, melhorando a função vascular. Podemos dizer ainda que o riso é um exercício para o coração, especialmente para aqueles que não conseguem realizar outras atividades físicas. Ele impulsiona o bombeamento do órgão e a queima de uma quantidade de calorias por hora semelhante ao de caminhar a um ritmo lento a moderado.

De modo geral, aqueles que enxergam motivos para sorrir são também os que encaram a vida e os desafios do dia a dia com otimismo. E neste sentido, estudos já revelaram que emoções e pensamentos influem na química, nos hormônios e no funcionamento do organismo.

Leia também: Caminhada matinal é fundamental, pois traz pelo menos 7 benefícios

Eles podem exercer influência sobre o colesterol, o metabolismo, as doenças coronárias, a hipertensão, os problemas gástricos e de pele e o sistema imunológico. Um estudo realizado por especialistas da Universidade de Harvard e do Hospital Monte Sinai (EUA) aponta que o otimismo reduz em 35% o risco de sofrer um evento cardiovascular, como infarto ou AVC.

O otimismo está relacionado também com a longevidade, uma vez que pessoas que conseguem ver o lado bom das coisas tendem a ter uma vida mais longa e com mais qualidade. O que se tem observado é que ter uma mente positiva encoraja comportamentos saudáveis.

Geralmente, os otimistas são pessoas fisicamente ativas, que se preocupam mais com aquilo que colocam no prato e são menos propensos a fumar. O resultado é uma pressão mais controlada, melhores índices de massa corporal, níveis de açúcar e colesterol no sangue. O bom humor auxilia até na capacidade de resiliência. Pessoas bem-humoradas tendem a se adaptar e lidar mais facilmente com situações adversas.

Quer mais motivos para colocar um sorriso no rosto? Sorrir e manter o bom humor contribui para estimular e fortalecer o sistema imunológico (ao elevar o número de células produtoras de anticorpos), aumenta a energia e é ainda um antídoto para as dores.

Veja também:

Rir, rir muito, ainda é a melhor das opções: só faz bem à saúde

close

Inscreva-se para receber conteúdo incrível em sua caixa de entrada, todas as semanas

Prometemos que nunca enviaremos spam! Leia nossa Política de privacidade para mais detalhes.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais